Wendell Lages propõem programa de Incentivo a contratação de jovens tutelados no Maranhão. - Deputado Wendell
15946
post-template-default,single,single-post,postid-15946,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive
 

Wendell Lages propõem programa de Incentivo a contratação de jovens tutelados no Maranhão.

Wendell Lages propõem programa de Incentivo a contratação de jovens tutelados no Maranhão.

Tramita na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, o Projeto de Lei 433/2019, de autoria do deputado Wendell Lages, que institui e estabelece políticas públicas para implantação de Programa Estadual de Incentivo a contratação de jovens tutelados oriundos de internatos, orfanatos e abrigos no mercado de trabalho maranhense.

Segundo o deputado a proposta busca conjugar ações de empreendedores e do poder público, com o propósito de buscar soluções para jovens, como emprego e educação, diminuindo assim a carga tributária que recai sobre quem os emprega”.

A propositura prevê que o estado proporcione incentivos fiscais para estimular a abertura de novos postos de trabalho às empresas que efetivarem as contratações.

O incentivo só será aplicado sobre cada admissão que represente acréscimo no número de empregados na empresa ou estabelecimento comercial. Já o contrato de trabalho firmado deverá ser igual ou superior a 12 meses, desde que não haja falta grave por parte do contratado.

Os jovens serão admitidos a partir de 18 anos até a idade máxima de 20 anos, matriculados obrigatoriamente em estabelecimentos escolares da rede pública, caso não tenha concluído o ensino fundamental ou médio.

“Não há como negar a dificuldade encontrada atualmente para inserção de nossos jovens no mercado de trabalho e a proposta apresentada é um instrumento produtivo, atuando como propulsor de uma educação mais oportuna, com transmissão de valores e autoestima, tirando-os da informalidade e ociosidade”, concluiu Wendell.

Sem comentários

Inserir um comentário