fbpx
Deputado Wendell Lages destaca a valorização dos profissionais de enfermagem - Deputado Wendell
16113
post-template-default,single,single-post,postid-16113,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive
 

Deputado Wendell Lages destaca a valorização dos profissionais de enfermagem

Deputado Wendell Lages destaca a valorização dos profissionais de enfermagem

Desde o início da pandemia de Covid-19, profissionais da enfermagem se tornaram umas das principais categorias a receber salvas de palmas Brasil afora. Na luta contra uma doença até então desconhecida – muitas vezes sem equipamentos de proteção individual (EPIs) –, eles vivenciaram problemas que já lhe eram bastante familiares no país, como a sobrecarga de trabalho, os hospitais lotados, os escassos investimentos no setor e uma condição que há anos protagoniza as reivindicações do grupo: a necessidade de um piso salarial.

O deputado estadual, Wendell Lages (PMN), comentou em sua página no Instagram a importância da valorização da categoria e deixou claro que fica à disposição dos profisisonais para defender os seus direitos.

“Temos hoje mais de dois milhões de enfermeiros em atuação, de acordo com o Conselho Federal da área. Na pandemia de Covid-19 que acomete o mundo desde o ano passado, vocês ganharam ainda mais importância no cotidiano, já que, junto com outros nomes da saúde, estão na linha de frente no combate ao vírus.

Neste período, vocês também enfrentaram diversos problemas, como a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e, claro, a contaminação pela doença: mais de 44 mil profissionais já foram afastados por conta da Covid-19 e mais de 500 deles acabaram falecendo – o Brasil responde por um terço do total de óbitos por coronavírus desses profissionais no mundo.

É por isso que eu apoio o PL 2564/2020, que defende um piso salarial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, além de parteiras da rede pública e privada. Os valores são baseados numa jornada de 30 horas semanais e são válidos para União, estados, municípios, Distrito Federal e instituições de saúde privadas”.

 

Sem comentários

Inserir um comentário